O que é Mastoplastia Redutora?

A Mastoplastia Redutora consiste em um procedimento estético de redução das mamas através de intervenção cirúrgica que visa corrigir a flacidez e formato da mama prezando por uma harmonia estética entre forma e volume.

Perguntas Frequentes

Sim, cicatrizes reduzidas em forma de: “T”, em “L”, e “I”, periareolar, etc e, para melhor esclarecê-la sobre a evolução cicatricial, vamos relatar os diversos períodos pelos quais as cicatrizes passarão:

  • Período Imediato: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.
  • Período Mediato: Vai do 30º dia até o 12º mês. Ocorre um espessamento natural da cicatriz e uma mudança na tonalidade de sua cor, passando do “vermelho” para o “marrom” que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural de cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois, o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.
  • Período Tardio: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a se tornar mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia das mamas deverá ser feita após este período.

Dependendo da técnica empregada e do tipo da mama, poderemos ter vários tipos de cicatrizes, em “L”, em “I”, “periareolar” ou cicatrizes situadas em forma de “T” invertido, na parte inferior da mama.

Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao queloide. Esta tendência, entretanto, poderá ser prevista, até certo ponto, durante a consulta inicial. Pessoas de pele clara têm menor probabilidade de sofrer desta complicação cicatricial hipertrófica.

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o “período mediato” de cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida conosco e nunca com terceiros que, como você, “também estão apreensivos quanto ao resultado final”.

Planeja-se uma harmonia estética entre forma e volume. Nessa ocasião, a flacidez e a forma da mama original são corrigidas; entretanto, as “novas mamas” passam por vários períodos evolutivos.

  • Período Imediato: Vai até o 30º dia. Neste período, apesar das mamas apresentarem-se com seu aspecto bem melhorado, sua forma ainda está aquém do resultado planejado, pois, até que se atinja a forma definitiva, surgem “pequenos defeitos” aparentes iniciais (inevitáveis em todos os casos), que tendem a desaparecer com o decorrer do tempo. Lembre-se desta observação: Geralmente nenhuma mama fica “perfeita” no pós-operatório imediato.
  • Período Mediato: Vai do 30º dia até o 8º mês. Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva (movimento de báscula).
  • Período Tardio: Vai do 8º ao 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume e sensibilidade). É neste período que costumamos fotografar os casos operados, afim de compará-los com o aspecto pré-operatório de cada paciente.

Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente entre o 12º e 18º mês é que as mamas atingirão sua forma definitiva (vide item anterior).

No período mediato e tardio, qualquer tipo de traje, de uma ou duas peças, desde que a peça superior não fique muito justa.

O seu ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de uma nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. O ideal e que se planeje a gravidez após o período tardio.

Em geral não, desde que você obedeça às instruções médicas.

Raramente, a cirurgia plástica mamária sofre complicações sérias. Sendo bem planejada, tem o mesmo percentual de uma cirurgia eletiva, quanto à segurança.

Anestesia geral, peridural alta ou local, com sedação assistida.

Depende de cada tipo de mama. A média é de 3 horas.

Geralmente 12 a 24 horas.

Sim. Curativos elásticos e modelantes, especialmente adaptados a cada tipo de mama.

Com a tecnologia da sutura intradérmica absorvível, não há pontos externos para retirar.

As mamas atingirão o resultado almejado após o 18º mês. Mantenha rigorosamente as visitas do pós-operatório marcadas pelo cirurgião.

Recomendações pré-operatórias

1. Comunicar-se conosco até dois dias antes da operação em caso de gripe, indisposição ou antecipação do período menstrual.

2.
Internar-se no hospital indicado, obedecendo ao horário previamente marcado.

3.
Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito indigestas na véspera da cirurgia.

4. Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer de que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias antes do alto cirúrgico

5. Programe suas atividades sociais, domésticas ou escolares de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 21 dias.

Recomendações pós-operatórias

1. Evite esforços nos 21 primeiros dias.

2.
Não movimente os braços em excesso. Obedeça às instruções que lhe serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativas à movimentação dos membros superiores (mãos e antebraços são livres).

3.
Evite molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo.

4.
Não se exponha ao sol ou friagem, até segunda ordem.

5.
Siga rigorosamente as prescrições médicas.

6. Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação).

7.
Volte ao consultório para curativos subsequentes e controle pós-operatório nos dias e horários estipulados.

8.
Consulte este Folheto de Instruções quanto à evolução pós-operatória, tantas vezes quanto necessário.

9.
Provavelmente, você estará se sentindo tão bem a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente.